Número total de visualizações de página

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Atividade de canoagem no rio Corgo- Vila Real

No âmbito da disciplina de complementar, estamos a organizar uma proposta de atividade de canoagem no rio Corgo-Vila Real, para o mês de março do próximo ano. Esta atividade é aberta a toda a comunidade, mas tem como limite 8 inscrições.
A canoagem é um desporto náutico, praticado com a utilização de embarcações, seja canoa ou caiaque.
Ela vai ser praticada num rio com poucos rápidos, mas que despertarão certamente, sensações e emoções alucinantes. 


Logisticamente esta atividade requer:
- Três monitores (um no inicio, um no fim e um a dar auxilio por terra)
- Um motorista (para transporte dos participantes do local de encontro ao local da atividade).

Em relação ao material, é preciso:
- 10 caiaques K1
- 10 pagaias de 2 pás + 1 suplente
- 10 coletes + 1 suplente
- 10 capacetes + 1 suplente
- 10 saiotes + 1 suplente
- 2 cordas de arremesso

domingo, 1 de maio de 2011

A Educação Física e as Atividades de Aventura na Natureza

  Desde cedo que fomos habituados à Educação Física na escola (felizmente) e desde cedo que percebemos as dificuldades com que nós ou outros colegas se depararam perante a disciplina. A verdade é que nem todos os professores conseguem motivar a totalidade dos seus alunos para a prática, e as negativas nesta disciplina sucedem-se. Sem por em causa a profissionalidade dos professores, nem os atuais planos de educação física para o ensino básico e secundário, na minha opinião é urgente "chamar a razão" dos alunos para a prática desportiva. Ou porque é envergonhado, ou porque existe uns quilos a mais, ou porque não tem agilidade, ou porque simplesmente não gosta da disciplina... são vários os alunos que viram as costas à Educação Física, e sem outra explicação dizem "não gosto", "não quero", "não consigo".

  Na minha opinião é errado desistir desde "tipo" de alunos, porque afinal interessa que TODOS estejam dispostos à prática desportiva, seja ela porque motivo for.

  Assim, que solução existe? Provavelmente nenhuma concreta, porque varia de aluno, de motivo, de professor, de meio social...

  Mas... não se deve desistir e usar todos os meios e métodos que se conhece!

  Apesar de não ser da àrea de Ensino, lido de perto com ele, conhecendo variadas histórias e perspectivas de ver e resolver o assunto do "não gosto", "não quero", "não consigo". No entanto surgiro algo: aumento da motivação dos alunos para a prática! Porque não mostrar os benefícios do desporto? Porque não preocupar-se mais com as dificuldades dos alunos em vez de seguir o plano? Porque não abordar diferendes matérias que sejam mais do agrado dos alunos? E porque não abordar (mais) atividades de aventura na natureza?

  Numa onda de suposições, poderiam obter-se resultados bem positivos, principalmente em meios mais urbanos.

  Para além de todos os benefícios que estas atividades proporcionam, elas têm um carácter mais lúdico e de aventura, ao contrário de outras que são mais competitivas e que de certa forma minimizam os "mais fracos" da turma.

  Fico à espera de outras perspetivas e de opiniões, porque tal como disse, esta foi apenas a minha opinião perante um problema que se verifia desde sempre.

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Orientação

        Esta atividade consiste em encontrar e seguir o melhor itinerário, em terreno desconhecido, numa luta constante contra o tempo.
          Exige conhecimentos na leitura do mapa e na utilização da bússola, bem como rapidez na tomada de decisão, corrida em terrenos acidentados, entre outros.
          Existem vários tipos de percursos, como por exemplo, percurso permanente, percurso em linha, percurso em estrela.

Esta atividade está dividida em três vertentes:
         * Vertente Desportiva
         * Vertente Lúdica
         * Vertente Educativa

      Esta última é importante, pois proporciona à criança um desenvolvimento da auto-confiança, da sociabilidade e da cooperação, das capacidades de raciocínio e das próprias qualidades físicas.



       Numa disciplina do semestre passado fizemos um percurso de orientação na serra do Alvão. Foi um percurso com uma duração de três horas, com uma grande exigência física, contudo ao fazermos este percurso ficamos a conhecer paisagens lindíssimas, passando por lugares que se não fosse esta atividade, nunca tínhamos conhecido. 
        Foi uma boa experiência e aconselhamos  toda a gente a experimentar. 

Uma cascata da Serra do Alvão
Ao passar num ribeiro


segunda-feira, 28 de março de 2011

O Caminho de Santiago

O Caminho de Santiago é visto por muitos como um caminho de peregrinos, associados a uma intenção e um objetivo, que alimentam a motivação, promovendo o enriquecimento espiritual e cultural.

Contudo, para outras pessoas, para além da atividade física inerente ao percurso pedestre, é uma forma de se enriquecerem com as diferentes culturas e os diferentes ambientes que este percurso proporciona.

Os aspetos económicos são um fator importante a referir, pois, para além do praticante, ganham também as regiões, que promovem a sua cultura e disponibilizam um conjunto de situações complementares, mas necessárias, a esta atividade desportiva.


Eu já fiz uma pequena parte do Caminho Português de Santiago, entre Ponte de Vedra e Santiago, numa visita de estudo de uma disciplina do 11º ano. Foi uma experiência única de três dias, em que para além do convívio, foi uma ótima maneira de conjugar atividade física com a aprendizagem de coisas novas, com as diferenças das culturas e mesmo da linguagem.


A chegada ao Santuário de Santiago de Compostela foi um momento a recordar, pois foi bem visível a felicidade de todos por termos conseguido lá chegar.



É um percurso de grande esforço físico, que implica o uso de equipamento específico, mas na minha sincera opinião é muito enriquecedor e aconselho a todos a fazê-lo. Um dia vou voltar a fazê-lo, dessa vez do princípio ao fim.

Para quem quiser saber qualquer informação sobre este percurso pedestre pode sabe-lo na Associação dos Amigos do Caminho Português de Santiago de Compostela em http://www.caminhoportuguesdesantiago.com/PT/